Alunos de Engenharia Civil da Escola Politécnica da UFRJ, conquistaram o 1º lugar no 3º Concurso do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA)

Alunos de Engenharia Civil da Escola Politécnica da UFRJ, conquistaram o 1º lugar no 3º Concurso do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA)

Blog Acessos: 355

A equipe Minerva Civil, formada por alunos de Engenharia Civil da Escola Politécnica da UFRJ, conquistou o 1º lugar no 3º Concurso do Centro Brasileiro da Construção em Aço (CBCA), cujo tema para este ano foi “Edifício de múltiplos andares de uso misto”. Na edição passada desta competição nacional, também realizada de forma remota como esta, a equipe havia conquistado o segundo lugar.

O pódio completo contou com a presença da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (2º lugar) e da Universidade Federal de Lavras (3º lugar).

A equipe foi desafiada a projetar um edifício de uso misto com 50 pavimentos, a ser construído na Av. Paulista, em São Paulo. Para Vinicius Augusto, líder do projeto e aluno do 5º período, uma das grandes dificuldades de se projetar um edifício desse porte é garantir a sua resistência aos esforços do vento. “Para isso, adotamos um núcleo rígido em concreto armado, tirando proveito das paredes das caixas dos elevadores e das escadas de incêndio”, destacou Vinícius, que contou com a orientação da professora Michèle Pfeil do Departamento de Estruturas.

Segundo o futuro engenheiro, a maior parte da estrutura foi concebida em estrutura metálica, conforme a proposta da banca. Com isso, buscou-se reduzir o número de pilares no edifício e propor uma obra eficiente, econômica e rápida.

“Extrapolando o projeto estrutural, tivemos uma preocupação com a concepção arquitetônica do edifício. Aprofundamos os usos da construção e realizamos uma concepção de projeto baseada em trazer mais vida e cores à região, sobretudo devido ao fato de que, se o edifício fosse efetivamente construído, seria um dos mais altos de São Paulo. Esse conceito se materializou na adoção de fachadas com painéis coloridos e de uma grande praça com telhado verde e espelhos d’água no terraço do embasamento”, ressaltou Vinícius.

Orgulhosa com o desempenho da Minerva Civil, a capitã Izabela Moura destacou a evolução da equipe desde a primeira edição do concurso: “Na primeira edição, em 2018, fomos finalistas. Já na segunda, em 2020, conseguimos alcançar o segundo lugar, e agora, coroamos esse processo de evolução, atingindo a primeira colocação em uma competição que envolve escolas de engenharia de todo o país”.

minervacivil.jpeg

“A equipe demonstrou excepcional motivação na busca de soluções inovadoras e ousadas que permitissem superar os limites impostos por aspectos de configuração espacial, fabricação e montagem de estruturas de aço, além de surpreendente capacidade de aprendizado e realização. O projeto elaborado revela o profissionalismo dos integrantes da equipe ao abranger arquitetura, engenharia de projetos e construção de forma coordenada, e primar pela apresentação gráfica do material”, avaliou a professora Michèle Pfeil.

A equipe recebeu o prêmio de R$ 8 mil e receberá as principais publicações do CBCA de forma gratuita. Garantiu inscrições gratuitas nos cursos online da entidade e participação, sob a responsabilidade do CBCA, no 24º Encontro Nacional de Engenharia e Consultoria Estrutural (ENECE 2021), importante evento promovido anualmente pela Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (ABECE); e receberá também dois kits mola, que poderão ser expostos na biblioteca para a utilização dos alunos.

Fonte: Escola Politécnica da UFRJ

Imprimir